Gamificação online nas empresas

Conheça o recurso que contribui para o envolvimento do público.

gamificação-gamification-empresa-online-plataforma
40 Compartilhamentos

Assim como as metodologias ativas, a gamificação online caiu nas graças das empresas e profissionais que atuam na área do ensino como algo totalmente inovador e que foge dos padrões atuais. De fato, ela tem ganhado um grande espaço no ambiente acadêmico e corporativo por ser uma ferramenta poderosa de integração das pessoas em diversos processos, tanto de ensino quanto do dia a dia do trabalho.

No entanto, muito do que se vê são atividades realizadas de forma desorganizada ou que sequer se aproximam da ideia de gamificação. A realidade é que o termo tem sido utilizado de modo indiscriminado e até mesmo como “floreio” para métodos antigos. No artigo a seguir, elencamos alguns pontos para compreender como ela de fato funciona e pode contribuir para as empresas atuais. Confira!

Quer usar a gamificação no seu próximo evento? Então clique aqui que eu te ajudo!

O que é gamificação?

Principalmente no ambiente acadêmico, o termo gamificação (ou gamification) tem se tornado parte do dia a dia de muitas pessoas, profissionais e instituições. Entretanto, sua difusão tem acontecido de forma tão rápida e intensa ao ponto de ser contextualizada de modo equivocado e muitas vezes se referindo a coisas totalmente diferentes.

O conceito de gamificação surgiu nos anos 1970 dentro da área de programação e desenvolvimento de softwares. Tendo como Nick Pelling um dos criadores do termo, a ideia inicial era encontrar um modo de desenvolver seu trabalho de forma interessante e que pudesse melhorar a experiência da atividade. Ou seja, trata-se de uma ferramenta que surgiu no contexto corporativo, ser fortaleceu no ambiente acadêmico e agora retorna para as empresas de uma forma ainda mais consistente.

Contextualizando para os dias de hoje, a gamificação é uma metodologia que estimula as pessoas a se envolverem em um processo, recorrendo a características e ferramentas muito comuns nos jogos em geral. Além de ser aplicado no ensino e na atualização profissional, pode contribuir também no dia a dia das empresas, desde a criação de projetos e atividades diárias até a implantação de novos produtos na empresa. Afinal, a gamificação envolve muito mais o processo em si do que o resultado, e isso é o que a torna tão flexível a esses diferentes contextos.

Mas apesar da gamificação ter surgido naturalmente a partir de aspectos relacionados aos jogos em geral, é crucial entender que não se referem a mesmas coisas e tem objetivos completamente distintos. Para entender as diferenças, ressaltamos inicialmente os principais pontos em comum, que são:

  • Sistema de pontuação;
  • Definição de regras;
  • Limite de espaço-tempo;

Apesar da similaridade na estrutura de organização dos games e da gamificação online, a diferença se consolida em um fator-chave: o foco de cada um. Nos jogos em geral, a ideia é promover um momento de entretenimento e interação entre os jogadores, utilizando ambientes e contextos muitas vezes irreais, como ficção científica e misticismos. Além disso, por mais que alguns games se proponham a ter um fundo de ensinamento sobre alguma questão, como relações familiares, eles não necessariamente têm o compromisso de retribuir algo ao usuário além do lazer em si.

na gamificação online, a proposta é que esses recursos coletados nos jogos sejam utilizados para fomentar a realização de um processo dentro de contextos reais. Hoje, isso acontece principalmente no aprendizado e execução de atividades acadêmicas e profissionais. Por exemplo, uma empresa pode usar uma plataforma com gamificação para estimular os funcionários a concluir um projeto dentro de um prazo específico sem que sejam necessárias cobranças diretas para isso. Ou seja, no final há uma evolução do participante em relação ao contexto que a gamificação foi aplicada, podendo ser visualizada a trilha de desenvolvimento percorrida.

Benefícios da gamificação online

Não só na formação regular, como ensino médio, graduação e pós-graduação, mas especialmente no contexto corporativo, a gamificação tem contribuído para o desenvolvimento das empresas e dos profissionais. Por conta de suas características, ela consegue promover resultados surpreendentes, sendo adotada em inúmeros processos das organizações mais inovadoras do mundo. E isso vale desde as atividades diárias e comuns da empresa até a execução de grandes projetos e expansão dos negócios. Como principais benefícios, podemos citar os itens a seguir.

Maior engajamento

O grande diferencial da gamificação é o uso da competitividade e das recompensas para impulsionar a execução das atividades, tanto entre os participantes quanto consigo mesmo. Mesmo que não haja prêmios relevantes ao final do processo, o fato de poder conquistar uma boa pontuação, sair na frente dos colegas e alcançar metas individuais é bastante estimulante.

Além disso, a interatividade presente em todo seu desenvolvimento faz com que a atividade aconteça com naturalidade, dinamismo e principalmente de modo atrativa para o público-alvo. Como exemplo, pode-se imaginar o planejamento de dois projetos de implantação de um novo serviço em uma empresa: um com e outro sem a gamificação como parte do processo. Por mais que a atividade executada seja a mesma, com certeza o segundo modelo terá mais atenção dos participantes e os envolverão com maior profundidade na sua realização. Isso acontece pelo fato da metodologia conseguir envolver as pessoas em todo o processo sem que a atividade se torne exaustiva, por mais longa que possa ser.

Superação

Ainda reflexo da competitividade presente nas atividades envolvendo a gamificação online, a metodologia promove um ambiente de constante evolução e superação individual e coletiva. Por ser estruturada de modo similar aos jogos, o participante tem pontuações, recompensas, desafios e uma trilha de desenvolvimento para seguir. Dessa forma, ele consegue visualizar as metas que precisa atingir de forma clara e também perceber o quanto falta para chegar até o estágio seguinte.

Essa forma de organizar o processo – seja de ensino ou trabalho – faz com que os indivíduos se esforcem ainda mais para evoluir e se superar. Mesmo em situações em que o participante não necessariamente goste da atividade em si, e se move com mais facilidade para o próximo ponto para chegar até o final com mais rapidez. Ou seja, em um ambiente empresarial, a gamificação online pode impactar tanto quem naturalmente se envolve com aquela atividade quanto aqueles que têm mais resistência a ela.

Imaginando um contexto de atualização sobre procedimentos internos de uma empresa, por exemplo, a gamificação contribui para mostrar para o funcionário os passos que ele deve seguir para passar pela trilha de abordagem e concluir a formação. Como o participante tem a vista cada etapa, ele consegue perceber sua evolução ao longo do processo de um modo mais consistente do que se lhe fosse mostrado somente o estágio final daquela capacitação.

Evolução rápida

O aprendizado interativo e o feedback constante durante as atividades realizadas por meio da gamificação não só contribuem para o envolvimento do público com o processo como também promovem um desenvolvimento mais rápido dele. O que acontece é que ao perceber as falhas durante o percurso e ter consciência de quais os aspectos que precisam ser melhorados, o participante tende a se reposicionar rapidamente para corrigir esses pontos.

Como exemplo, pode-se citar um teste em que uma das alternativas foi respondida de forma errada. Como a sinalização do local do erro é mostrada rapidamente e de forma direcionada, o indivíduo sabe exatamente onde foi o equívoco e consegue dar atenção naquele ponto específico para evoluir.

Principais características da gamificação

Assim como a gamificação pode ser usada em diferentes contextos, ela também tem uma diversidade de aplicação, incluindo textos, vídeos, áudios, fórum e os próprios jogos em si. Além disso, não existe uma regra quanto ao tempo de duração, profundidade ou período de aplicação do conteúdo gamificado.

Na hora de definir a utilização da gamificação, um dos pontos mais importantes de considerar é o perfil de público-alvo da atividade. É preciso avaliar, por exemplo, se o público gosta mais ou menos de feedbacks, se está familiarizado com a tecnologia, e também se já tem algum conhecimento prévio sobre a atividade. Todos esses aspectos interferem diretamente na abertura das pessoas para a atividade, que em geral envolvem as características a seguir.

Sistema de pontuação

Sejam para trocar por recompensas ou para avançar nos níveis de desenvolvimento do conteúdo, as atividades gamificadas utilizam os sistemas de pontuação para medir a evolução do participante ao longo do processo. Ressalta-se que isso pode se refletir não só em pontos, como percentual de avanço e também quantidade de níveis concluídos. De um modo ou de outro, essa medição é importante tanto para quem aplica o conteúdo quanto especialmente para o individuo, pois é uma das principais informações que ele tem para fazer uma auto avaliação.

Trilha de evolução

Assim como nos jogos, a proposta da gamificação é que se tenha um percurso a ser percorrido para chegar até um objetivo final. Seja no contexto de ensino ou não, ter rotas definidas com cada estágio da atividade contribui para o participante se manter focado em cada objetivo, sendo também uma forma de acompanhar seu próprio desenvolvimento.

Além disso, a trilha de evolução contribui para que a empresa também consiga visualizar o estágio de evolução da atividade e também compreender se ela está sendo desenvolvida dentro do cronograma previsto.

Competições saudáveis

O desafio é uma das principais chaves para que a gamificação online funcione afetivamente, pois o sentimento de realização, e até de superação, é um forte estímulo para a execução de qualquer atividade. No entanto, é fundamental haver um equilíbrio entre a sua dificuldade e prazo de execução e a capacidade do público. Afinal, atividades que exigem além daquilo que o indivíduo consegue atingir, certamente ocasionarão um ambiente de frustração e evasão.

Do mesmo modo, a competição não pode ser fácil a ponto de ser considerada irrelevante ou ser realizada sem um completo empenho. Ponderar é fundamental também para que a atividade não gere atritos entre os próprios participantes. Se a empresa se propuser a recompensar os colaboradores com melhor desempenho com um prêmio como bônus salarial, por exemplo, é crucial que ela também estipule medidas para evitar brigas.

Feedbacks constantes

É importante perceber que a gamificação traz consigo sempre a ideia de fases da atividade. Consequentemente, isso deve se refletir sobre o resultado de cada uma delas, que pode ir além de passar ou não para o próximo estágio. O interessante de utilizar a metodologia no dia a dia das organizações é que ela permite que haja um acompanhamento contínuo do desenvolvimento do participante, que deve receber retorno sobre seu desempenho no decorrer do processo.

Esse feedback constante evita, por exemplo, que pontos de um aprendizado sejam abordados pelo indivíduo de forma superficial. Além disso, é uma forma bastante eficiente das lideranças da empresa se aproximar dos funcionários e apontar pontos de melhoria que mais façam sentido para o negócio.

A gamificação na formação online

Apesar de ter surgido ainda no final do último século, a gamificação ganhou mais força apenas nos últimos anos, por conta do avanço das tecnologias e principalmente pela transformação no modelo de ensino tradicional. O fato é que hoje, não só as novas gerações como as pessoas em geral tem se distanciado do sistema que coloca professor e aluno frente a frente onde o primeiro é detentor do conhecimento.

Aliado a isso, temos a adoção em massa do ensino a distância, que tem sem mostrado como opção prática, acessível e possivelmente o sistema que dominará a educação no futuro. A mudança na forma de consumo de conteúdos, que passou a ser mais imediatista principalmente por conta das redes sociais digitais, e a difusão em escala de informações também impulsionaram a propagação da metodologia nos dias de hoje.

A realidade atual é que a possibilidade de ter acesso a praticamente qualquer coisa e assunto com poucos cliques na internet tem refletido em uma sociedade com a atenção cada vez mais difusa e indiferente. Especialmente no cenário da educação online, esse fator é decisivo para o desenvolvimento das pessoas e da sociedade, além da permanência da organização no mercado. Por exemplo, se uma empresa de consultoria em finanças não consegue capacitar seus colaboradores para utilizar uma nova ferramenta ou método de trabalho por conta dessa dificuldade de envolvê-los, esse cenário poderá afetar o negócio.

Assim, é importante compreender que a gamificação é considerada hoje um diferencial altamente relevante para qualquer tipo de formação online, desde os cursos livres até a pós-graduação, além do desenvolvimento de atividades da própria rotina. No ambiente corporativo, a metodologia pode – e deve – ser adotada em contextos de:

  • Capacitação profissional;
  • Avaliação de desempenho;
  • Onboarding de funcionários;
  • Ações de conscientização;
  • Simulação de atividades;
  • Desenvolvimento de projetos;
  • Integração de equipes.

É importante observar que independentemente do tamanho e segmento de atuação da empresa, a gamificação é uma metodologia que contribui para aspectos que vão além da atividade em si, como: interdisciplinaridade, foco, empatia e resiliência.

Inserindo a gamificação online nas empresas

Considerando a premissa de que “uma coisa é falar e outra é fazer”, a realidade é que muitas empresas se perdem na hora de incluir a gamificação na sua rotina, chegando até a prejudicar o negócio. Para que ela seja utilizada corretamente e de fato gere os resultados esperados, é fundamental dar atenção para os pontos a seguir.

Levante as informações iniciais

Antes de qualquer coisa, é importante conseguir reunir o máximo de informações sobre o que exatamente a empresa deseja com a atividade. O ponto de partida deve ser compreender aspectos iniciais sobre a proposta e que irão servir de base para seu desenvolvimento. Nesse momento é necessário definir questões como:

  • Objetivos gerais e específicos – o que se pretende alcançar com a atividade gamificada? Ela já é parte da rotina da empresa? É um curso? Uma ação?
  • Público-alvo – a quem é destinada essa atividade? Elas têm fácil acesso à plataforma que vai ser utilizada?
  • Orçamento – a empresa pode investir na atividade? Quanto? É possível contratar uma plataforma personalizada?

Observe que esses questionamentos podem se aprofundar em maior ou menor grau e devem ser adaptados de acordo com as características da empresas em si. A ideia é que se tenha uma base sólida sobre o que realmente será feito e se de fato a gamificação pode ser aplicada a ela.

Faça um planejamento

Com as informações iniciais levantadas, partimos para o planejamento da atividade e da gamificação online em si. Neste ponto, é interessante ressaltar que a metodologia pode ser aplicada em todo processo ou apenas em pontos específicos, variando de acordo com o objetivo da empresa. Em um curso de atualização profissional, por exemplo, a gamificação pode ser utilizada durante as atividades complementares nas aulas, mas ao final do módulo o aluno ainda precisar fazer uma avaliação ou prova tradicional.

Assim, durante o planejamento da atividade a empresa deve estabelecer de que modo a gamificação online entrará no processo e também as características que a envolvem, como: sistema de pontuação, recompensas, trilha de evolução, etc. Além disso, é importante ter em mente também que, quando se trata de metodologias focadas em interação das pessoas, é comum que alguns pontos precisem ser ajustados ao longo do processo. Ou seja, mesmo no planejamento já é preciso se preparar para possíveis alterações no futuro.

Monitore a aplicação

Assim como em qualquer atividade, o monitoramento é fundamental para acompanhar o desenvolvimento da gamificação. Esse acompanhamento é importante por dois fatores. O primeiro é a avaliação constante de sua eficiência, verificando se existem falhas, pontos de melhoria ou até a necessidade de incluir mais informações e etapas no processo.

Já o segundo diz respeito à adesão do público, considerando os resultados que ele tem alcançado e também sua facilidade ou dificuldade em avançar na atividade. Assim como apontado no item anterior, é comum que haja modificações tanto nas características da gamificação como na atividade como um todo. Algo que pode facilitar identificar esses pontos é a realização de testes práticos antes da aplicação oficial.

Plataformas gamificadas: como escolher?

Como apontado até aqui, a metodologia tem se mostrado um recurso poderoso no dia a dia das empresas e instituições de ensino, principalmente no ambiente virtual. Ao promover atividades que utilizam essa metodologia, é fundamental optar por plataformas que já possuam recursos de gamificação para garantir uma aplicação efetiva.

Essa característica é fundamental para que a empresa tenha tranquilidade para focar nos pontos gerais da atividade enquanto a plataforma faça as adequações técnicas para o uso da metodologia. Não é raro, por exemplo, encontrar cursos online que se posicionam como tendo a gamificação como uma de seus diferenciais de ensino, mas que na verdade se trata de uma plataforma como qualquer outra.

Em situações como essa, a não aplicação ou a má inclusão de recursos de gamificação online pode não só repelir a participação do público como também ferir a reputação da empresa. Afinal, ninguém gosta de ser enganado ou desvalorizado. Além de já possuir essas ferramentas como parte da plataforma, é importante que a empresa se atente ainda para aspectos como:

Personalização

É fundamental que a plataforma de gamificação online da empresa possibilite a personalização do ambiente para garantir uma experiência única e diferenciada. Por exemplo, ao desenvolver o onboarding online de funcionários, é fundamental que visualmente o usuário identifique a identidade da marca em questão. Mas além das configurações estéticas, é importante também que seja possível definir aspectos estruturais da plataforma, como o acesso restrito, campos de navegação e inclusão de materiais complementares.

Uso estável e intuitivo

A facilidade de acesso também é crucial para uma plataforma, tanto em relação ao ambiente virtual quanto aos recursos que estão sendo utilizados na gamificação. Por exemplo, não faz sentido promover uma ação de conscientização ambiental em que as pessoas consigam fazer seu login e abrir o conteúdo, mas que ocorram falhas no sistema de pontuação da atividade.

Outro ponto diz respeito à estabilidade de adaptação da plataforma em si. Independentemente da situação, é muito provável que os usuários acessem o ambiente virtual de diferentes velocidades de internet e tipos de aparelho. A gamificação é naturalmente um processo imersivo, então quedas no acesso e travamentos na rede podem afetam diretamente a experiência do usuário e também seu desempenho.

Além disso, por mais que a atividade tenha sido pensada para ser realizadas durante o expediente de trabalho, por exemplo, é importante que a plataforma seja responsiva para ser acessada não só por computadores, como também tablets e celulares.

Relatórios de acesso e desempenho

Um das principais vantagens de utilizar a gamificação online nas empresas é poder acompanhar o desenvolvimento dos participantes ao longo da trilha definida. Mas além monitorar informações gerais sobre a atividade, como quantidade e período de acesso, é fundamental que a plataforma gere relatórios também individuais.

Por exemplo, em um contexto de pós-graduação, pode ser importante saber em quanto tempo determinado aluno realizou a atividade gamificada. Esse dado pode ajudar a empresa a entender não só o empenho dos participantes, mas também avaliar se o conteúdo está em um nível de dificuldade condizente com a proposta.

Pensando na singularidade dos usuários, relatórios de participação e desempenho também contribuem para que identificar dificuldades individuais de cada participante. Retomando o exemplo da pós-graduação, pode ser fator decisivo para preparar um material de apoio específico para o estudante com dificuldades de aprendizado.

Expertise

No mercado, existem inúmeras plataformas de conteúdo online com recursos de gamificação, desde as mais básicas até as mais tecnológicas e inovadores. No entanto, a empresa deve ponderar um aspecto que pode fazer ainda mais diferença no uso da gamificação: a experiência. Esse fator é fundamental para evitar situações em que se contrata um serviço, mas que o fornecedor não tem pleno domínio sobre ele. Quando se trata de um processo de formação profissional ou realização de atividades importantes para a empresa, por exemplo, essa questão pode ser ainda mais decisiva para o negócio.

Assim como nos jogos digitais, não são raras a situações em que os próprios usuários identificam falhas no sistema utilizado e que o próprio desenvolvedor tenha dificuldades de corrigir. Seja em contexto de um curso, ação ou atividades cotidianas da empresa, a plataforma deve ser capaz não só de encontrar soluções práticas e rápidas para as falhas, como principalmente conseguir prever e evitá-las. Para evitar situações como esta, é altamente recomendado que a empresa verifique depoimentos e casos que a plataforma em questão tenha utilizado a gamificação online.

1 Step 1

Nossa equipe está pronta para te ajudar!

A gente acredita que conversando vai ser muito mais fácil entender o seu projeto e oferecer as soluções que você precisa. 

Basta preencher os campos abaixo e em breve você vai receber o contato de um dos nossos especialistas. 


keyboard_arrow_leftPrevious
Nextkeyboard_arrow_right